Skip to content

Gypsy Loo!

21/01/2010


Cigana

“Gypsy Girl with a Basque Drum” (1867), de William Adolphe Bouguereau.


Esta semana voltei às aulas na academia de dança. Aulas? Sim, aulas. Motivada por uma antiga paixão pela cultura e também pelo figurino das dançarinas, decidi aditivar o combo de atividades com dança cigana.

Adorei a primeira aula! Entendemos os porquês de posturas e gestos, além de noções sobre a movimentação das mãos e os primeiros movimentos de saia.

De cara deu para notar que é uma dança que exige preparo físico e cuidado extra com as mãos, que são muito usadas nas coreografias.

Claro que a paixão pela dança do ventre continua firme e forte, mas a primeira impressão foi a de que a dança cigana trás resultados visuais mais rápidos. Pode ser que eu esteja enganada, mas isso somente o decorrer das aulas dirão. A aguardar.

Luciana Muniz

Anúncios

Pequenos desejos x Grandes sacrifícios

11/01/2010

Ano novo, tudo novo! Comecei realizando uma antiga vontade: Colocar um piercing. Confesso que a dança do ventre incentivou bastante a realização deste desejo e além de ser feminino, acho bonito dançarinas que exibem uma jóia no umbigo.

Os cuidados a tomar para evitar uma infecção, uma possível rejeição e proporcionar uma cicatrização perfeita dão um pouquinho de trabalho e exigem disciplina tanto com a higiene do local quanto com a alimentação. Estou terminantemente proibida de comer carne de porco (detesto!), frutos do mar (não me convidem para traçar um sushi nos próximos dois meses), ovo (não faço questão) e… chocolate!

Quando o profissional do Studio falou que na lista dos “não pode” incluía chocolate, quase desisti. Dois meses sem chocolate. Dois meses sem atacar uma caixa de bombons. Dois meses sem o chocolatinho nosso de cada dia.

Contudo são poucas ou quase inexistentes as possibilidades de se obter algo que não exija algum tipo de sacrifício, seja financeiro ou de força de vontade, não é verdade?

E quando bate a vontade de transgredir as regras, lembro da seguinte frase:

“O entusiasmo é a maior força da alma. Conserva-o e nunca te faltará poder para conseguires o que desejas”.

(Napoleão Bonaparte)


Piercing

Luciana Muniz

Pensamentos Traduzidos

08/01/2010

Mulher com Espada

De tudo ficaram três coisas…

A certeza de que estamos começando…

A certeza de que é preciso continuar…

A certeza de que podemos ser interrompidos

antes de terminar…

Façamos da interrupção um caminho novo…

Da queda, um passo de dança…

Do medo, uma escada…

Do sonho, uma ponte…

Da procura, um encontro!


(Fernando Sabino)

Luciana Muniz

Reflexões Pós-Espetáculo

21/12/2009

Pronto. O primeiro espetáculo já foi. Participação pequena (apenas uma coreografia), porém válida como experiência.

Achei importante registrar o passo a passo desta saga, onde foram muitas horas de ensaio para cinco minutos de palco. Agora entendo porque bailarinas em geral valorizam tanto o momento da apresentação, passa muito rápido!

Ensaio Academia

Tão rápido que não deu tempo de me torturar de ansiedade, fomos a terceira coreografia da noite, mal deu prá curtir o burburinho dos bastidores, cheio de mulheres se maquiando e às voltas com os últimos retoques do figurino.

Bastidores

Neste espetáculo cada apresentação foi precedida de uma poesia referente à Deusa em que a coreografia foi inspirada. A coreografia que participei tinha como premissa a ousadia, simbolizada por Lilith.

Em pouco tempo deu para perceber que a originalidade é um dos predicados da minha professora, quando todos esperavam dançarinas vestidas de preto, roxo ou vermelho, cores fortes, que normalmente colorem a Lilith, surgimos de branco.

Apresentação

A ousadia residia no conjunto do projeto e não exatamente no figurino. Apresentamos uma coreografia simples (e nem por isso fácil para alunas iniciantes como eu), com duas fases, uma mais lenta, transitória para uma segunda parte mais rápida e forte, dançarinas concentradas, com expressão oscilando entre o taciturno rebelde e a melancolia sensual, exibindo em suas faces uma maquiagem fortíssima ressaltando a expressão dos olhos.

Apresentação

Ao final, quando ressurgimos para os agradecimentos, caiu a ficha. Aprendi que a dança do ventre não se resume apenas a meia dúzia de dançarinas executando todas ao mesmo tempo o mesmo passo. Fica bonito? Claro que fica! Mas dá para inovar, mostrar algo diferenciado, por que não?

Se não fosse desta forma muito provavelmente eu mesma não participaria do espetáculo, ou melhor: participaria sim, mas como mera expectadora. Não daria tempo de aprender movimentos mais complexos e atingir uma sincronia digna de ser apresentada. Contudo correu tudo bem e acredito que para uma primeira apresentação meu desempenho foi satisfatório.

Agradecimento

Agradeço especialmente aos amigos que foram assistir ao espetáculo, que filmaram, tiraram fotos e torceram pelo nosso sucesso. Também não poderia, de forma alguma, deixar de agradecer à minha professora, Natália Salvo, que soube extrair o melhor de nós (Jaque e eu) mesmo com nossas limitações de alunas iniciantes. Finalizo agradecendo à fotógrafa Fernanda Grigolin, autora das fotos exibidas neste post.

Agradecimento

E em 2010 tem mais! 😉

Luciana Muniz

O Fantasma da Ópera

03/12/2009

”O

Do quanto uma paixão pode inspirar a arte, o musical “O Fantasma da Ópera” é um belo exemplo. Nós escritores sabemos o quanto nosso estado de espírito influencia na autenticidade e inspiração para a escrita. Meus melhores textos, e não apenas na minha opinião, são aqueles em que escrevi ou lucidamente amargurada ou em meio a uma febre apaixonada.

Assisti ao filme e fiquei maravilhada com o esmero da produção como um todo, o espetáculo, as músicas, a história, o figurino. Tudo pareceu perfeito aos meus olhos. É uma história romântica, onde o triângulo amoroso impera e o “fantasma” inspira o expectador a sentir terror em alguns momentos e em outros, pena. As músicas de tom forte e teatral combinam perfeitamente com o mistério do personagem-título e a aura sombria que cria em torno de si.

O diretor do filme (Joel Schumacher) conduziu a adaptação do musical para as telas de forma magistral, o enredo se inicia, a história é contada em forma de flashback e o final fecha o círculo iniciado.

A empolgação foi tanta que sobrou fôlego para assistir aos extras do filme, coisa que raramente faço. E aí veio uma nova surpresa. Em “Por detrás da Máscara” soube de algo que até então ignorava: o produtor musical (Andrew Lloyd Webber) que adaptou a novela francesa, escrita por Gaston Leroux, para a Broadway, teve como musa inspiradora sua ex-esposa, ninguém menos que a cantora Sarah Brightman.

E como sou daquelas que compram um CD apenas por uma faixa e acabo ignorando as demais, fui dar uma espiada no álbum “The Harem Tour – Live From Las Vegas” (2004) e não é que as faixas 12 e 13, “Phanton of the Ópera Suite” e “Wishing you were somehow here again”, respectivamente fazem parte da trilha sonora do filme?

Foi uma grata surpresa que complementou as informações sobre o filme.

Fica aqui a dica. O Fantasma da Ópera é um ótimo filme com todos os ingredientes que enchem os olhos dos expectadores, não apenas de arrebatamento pela beleza do espetáculo, mas também de lágrimas pela linda história de amor. Um amor que inspira, que cria e emociona. 😉

Luciana Muniz

Espetáculo “Deusas”

02/12/2009

Flyer” width=

O espetáculo de 2009 da Academia de Dança “Luz da Lua” sob o tema “Deusas” convida a todos a prestigiar a apresentação das alunas em suas modalidades de dança.

Os convidados poderão apreciar as apresentações de grupos de Dança do Ventre, Dança Cigana, Dança de Salão, Street Dance, Jazz e Ballet.

Quando?

Dia 15/12/09 à partir das 19:30 hs até às 22:00 hs.

Onde?

No teatro do Colégio Maria Imaculada, na Av. Bernardino de Campos, 79 – Paraíso – SP (Ao lado do Shopping Paulista).

Quanto?

R$ 15,00 (Quinze reais) o convite individual adquirido diretamente na Academia de Dança.

Mais informações sobre a Academia de Dança:

Academia de Dança Luz da Lua

 

Luciana Muniz

Arte Vibration

25/11/2009

Os passos de uma coreografia são importantes, mas o figurino também conta, certo? Contudo, outro detalhe costuma chamar bastante a atenção: os adereços. Estes enriquecem bastante um figurino. Rachel Brice que não me deixa mentir, afinal quem nunca reparou na autenticidade dos figurinos que ela exibe em suas apresentações?

Rachel Brice

Estes dias uma amiga (bjitos Mila!), que é aluna de Tribal Fusion e dança Flamenca, enviou o link de um blog onde o artesão expõe suas criações, que são verdadeiras obras de arte. Achei tão interessante que resolvi exibir duas de suas peças por estas bandas.

Arte 01

Arte 01

Quer ver mais? Acesse diretamente o blog do artista, clicando aqui.

 

Luciana Muniz